NOTÍCIAS

NOTÍCIAS

Aumenta o roubo de cargas nas rodovias da região Sudeste

Rodovia

6 de agosto de 2014 | Social | Comercial | Mídia

Rotas das principais transportadoras e a forma mais tradicional de se circular entre os Estados, as rodovias estão cada vez mais perigosas. Além das péssimas condições que afligem motoristas de pequenos e grandes veículos a violência tem se tornado cada vez mais frequente.
O número de roubo de carga no Rio de Janeiro aumentou 94,8%, segundo dados comparativos entre novembro de 2013 com o mesmo mês de 2014, divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) . No total, foram 602 casos registrados, 293 a mais que os 309 do período anterior. Quando analisados os dados relativos ao ano de 2014 os números impressionam ainda mais, totalizando 5102 ocorrências, ainda segundo o ISP.

Em São Paulo foram 4.300 ocorrências no acumulado de janeiro a junho 2014, na capital roubo de carga aumentou, de 445 casos em janeiro de 2014, para 514 ocorrências no mesmo mês de 2015. Isso representa um acréscimo de 15,5%, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP).
Minas Gerais, o Estado com a maior malha rodoviária do país, também sofre com a violência. De janeiro a junho de 2014, foram 141 casos de roubo de carga em BRs, um a cada 31 horas, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Nas estradas estaduais, as ocorrências nos primeiros quatro meses do ano passado, houve um a cada 64 horas, contra uma a cada 84 horas em 2013, conforme dados da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds).
Segundo a Seds, houve 45 ocorrências nas rodovias estaduais de janeiro a abril de 2014, pouco menos da metade das 104 registradas em todo o ano 2013. Em poucos casos a polícia consegue recuperar as cargas. Dos 141 crimes ocorridos no primeiro semestre nas BRs, por exemplo, em apenas 18 os bens foram localizados.

O frigorífico Saudali, com sede em Ponte Nova, tem sido alvo constante de ataques. “Enviamos mercadoria para 13 Estados Brasileiros e nos últimos meses amargamos prejuízos financeiros, psicológicos e logísticos. Nos segundo semestre de 2014 foram 4 ocorrências (2 na região de Muriaé e 2 nas proximidades de Araxá) em 2015 mais dois caminhões, um na região de Itajubá outro na região metropolitana de Belo Horizonte. Além do desgaste psicológico dos trabalhadores que passam pela violência, temos prejuízo com o produto e ainda com as entregas que se atrasam, prejudicando nossa empresa, nossos clientes e o consumidor final. É preciso mais atenção por parte de nossos governantes em relação a esse tema já que somos um país quase que totalmente viário” comentou Weber Vaz, diretor comercial do frigorífico.

Fonte: Assessoria de Comunicação Saudali

COMENTE SOBRE ESTA NOTÍCIA